O que é Urbanidade?

Kathmandu - Nepal
Kathmandu, Nepal. Foto: Wonderland.

Ano passado, tive a honra de participar de algumas discussões por email com colegas pesquisadores sobre o conceito de Urbanidade. Tal discussão foi motivada pelo estudo de Pós-Doutorado de Douglas Aguiar, que está usando a Sintaxe Espacial como instrumento, e acabou entrando em contato com colegas que também já a tinham usado em seus estudos para formar um pequeno grupo de discussão. Esses colegas acabaram entrando em contato comigo.

Foi uma experiência muito rica, da qual eu na verdade pouco participei porque estava em processo de preparação para o concurso da UFSC, mas que levantou várias questões interessantes e mostrou o quanto é difícil obter consenso sobre conceitos em Urbanismo e Planejamento Urbano. A introdução a seguir foi feita pelo Vinicius Netto, que foi o principal responsável pela articulação do grupo de email, e um dos responsáveis pelo blog Urbanismo.

A íntegra da discussão pode ser baixada aqui.

A partir de Setembro de 2009, um grupo de pesquisadores se engajou em uma discussão iniciada por Douglas Aguiar sobre uma definição para “urbanidade” e formas de capturá-la teoricamente e metodologicamente – ou sobre a própria possibilidade (ou impossibilidade) de capturá-la. Essa discussão gerou algo como 40.000 palavras de observações e definições que mostram a riqueza e a dificuldade do conceito – e caminhos alternativos para entendê-la. Tivemos a intenção de colocá-la à disposição do público interessado em cidades de modo geral, e ainda, no futuro próximo, aprofundar nossas posições sob a forma de artigos e livro coletivo. O debate tem envolvido mais participantes ao longo do tempo: DOUGLAS AGUIAR, ROMULO KRAFTA, PAULO RHEINGANTZ, JULIO VARGAS, VINICIUS NETTO, LUCAS FIGUEIREDO e RENATO SABOYA.

Esta é a primeira parte do debate, centrado no tema da “urbanidade.” Outros dois debates se iniciaram, sobre “sustentabilidade” e sobre a urbanidade latente em um projeto de Reidy para a Esplanada Santo Antônio.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

9 Comments

  • fellipe disse:

    nao gostei da resposta

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: +4 (from 6 votes)
    • Renato Saboya disse:

      Olá, Fellipe!
      Se você explicar seus motivos, quem sabe possa haver um debate sobre o tema.

      VN:F [1.9.22_1171]
      Rating: -4 (from 6 votes)
  • Nila disse:

    Falou, falou e falou, mas não explica na integra o que é urbanidade.
    Sempre acho que pessoas que querem serem muito cultas, além de encer o saco com horas e horas de falas que não leva pra lugar nenhum, ainda tem esta maldita dificuldade de explicar.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: +5 (from 11 votes)
  • Márcio Campos disse:

    Galera meio irritada…
    Gostei da resposta na integra melhor ainda. Como dito no início, o assunto é complexo. As discussões geradas são a prova da complexidade.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 4 votes)
  • Paulinha disse:

    Olaá gostei da resposta alias de tudo…sou arquiteta e urbanista, acho que quem entende somos nós do ramo mesmo….Obrigada bju

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: -3 (from 3 votes)
  • Christine disse:

    Nossa! Quanta falta de urbanidade! hehe

    Paulinha,

    Vamos refletir um pouco.

    Dizer que somente arquitet@s e urbanist@s entendem do tema “urbanidade” é mais absurdo do que a manifestação do colega lá de acima.

    Há somente duas formas de interpretar a tua asserção: ignorância ou preconceito. Aliás, difícil dissociar essas palavras…

    Tenho certeza que vc não desconhece a enorme contribuição de filósofosos, sociólogos, juristas e profissionais das mais diversas áreas para o desenvolvimento do conceito e até mesmo superação do conceitualismo no que diz com a urbanidade.

    Se não, vale lembrar grandes figuras como Bourdieu, Lefebvre, Bauman, David Harvey, Betânia Alfonsin…

    Isso sem falar dos riquíssimos tipos de saberes não acadêmicos. Dos arquitetos informais que constroem as cidades informais. Ou serão elas invisíveis também na academia? Confio que não.

    É sempre bom lembrar que somos todos urbanistas.

    Abb!

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: +3 (from 5 votes)
    • vera disse:

      Christine,
      Realmente morremos e não vemos tudo, nem mesmo o suficiente !
      Parabéns pelas suas palavras. A ignorância e o preconceito é alimento para os pobres em espírito. Eles precisam se sentir superiores, absolutos.
      Não perca seu tempo, tão precioso, respondendo às misérias humanas: apenas as perdôe e peça a Deus por elas. Assim, quem sabe, conseguiremos conviver com mais HURBANIDADE !!!

      VA:F [1.9.22_1171]
      Rating: 0 (from 2 votes)
  • Gostei das palavras de christine.
    Realmente o conceito de urbanidade é complexo.Hoje o mundo se configura complexo e só o pensamento dará conta de entendê-lo . Além dos autores citados acrescentaria Morin e Prigogine aos recomendados por Christine.Estou, nomomento escrevendo um artigo para apresentar em um colóquio de arquitetura e urbanismo na Colômbia cujo tema é: La dignidadd humana en la ciudad latinoamericana.Minha ponência é: O conceito de urbanidade como estratégia para a discussão e reflexão do direito à cidade. Gostaria muito de dialogar com você Christine.

    Teresa

    Professora docursode arquitetura e urbanismo da UNESC

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: -1 (from 1 vote)
  • [...] Em outro post, mostrei a discussão ocorrida na lista de email “Urbanidade”, em que vários estudiosos do tema discutiram esse conceito. Ficou claro que estamos longe de um consenso e, mais que isso, que há até mesmo visões extremamente conflitantes sobre o que seja o termo, ou mesmo se é possível defini-lo. [...]

Deixe uma resposta

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *