Livro “Efeitos da Arquitetura”

É com muita satisfação que apresento a vocês o livro “Efeitos da Arquitetura: os impactos da urbanização contemporânea no Brasil”. Gestado ao longo de pouco mais de três anos, ele teve sua origem no Simpósio “Efeitos da Arquitetura”, organizado por Vinicius Netto na Universidade Federal Fluminense em 2013. Na ocasião, os autores dos capítulos apresentaram seus estudos e reflexões, e os resultados foram tão interessantes que nos motivaram a registrar esse conteúdo em um livro. Desde então, trabalhamos em cada texto através de diversas rodadas de leitura, feedbacks aos autores e revisão do material escrito e gráfico. Os capítulos foram revisados por dois revisores anônimos da Editora FRBH, pelo Prof. Frederico de Holanda e pelos professores organizadores, garantindo exaustividade nesse processo e enriquecendo e conferindo rigor ao resultado final.

A seguir, o texto “oficial” de apresentação do livro. É possível também fazer o download da apresentação feita pelos autores no livro, bem como do sumário e mini-currículo dos autores: Livro Efeitos da Arquitetura: apresentação.

O livro propriamente dito pode ser adquirido no site da Editora FRBH  (link “Livros” no menu superior). Para quem mora em Florianópolis e região, em breve terei alguns exemplares para venda.


Estamos presenciando, mudos, uma  transformação silenciosa do espaço urbano e de suas manifestações nos cotidianos. O tecido da arquitetura comum, aquele que constitui nossas ruas, bairros e cidades, segue sendo transformado a partir de imposições de introversão dos espaços, padronizações estereotipadas e irracionalidades ligadas ao medo e à rejeição do outro.

A arquitetura, na maioria das abordagens, é considerada a consequência de práticas e decisões: a arquitetura é o efeito. Este livro reverte esta ideia para mostrar que a arquitetura não só produz efeitos, mas que esses efeitos vão muito além do estético e funcional. Ela diz respeito ao que acontece também fora da arquitetura – na “vida entre edifícios”.

Os trabalhos reunidos neste livro trazem relatos de pesquisas de ponta e ensaios teóricos que cobrem o vasto leque dos efeitos da arquitetura e da urbanização: efeitos sobre as dinâmicas sociais, sobre a política do cotidiano, a segurança pública, o meio ambiente, a esfera político-normativa, a segregação e as soluções habitacionais. Reunindo pesquisadores e profissionais da produção urbana, o livro explora, como poucos, os efeitos multidimensionais da arquitetura.

Pela primeira vez na história da humanidade cidades não são construídas como conglomerações de espaços urbanos, mas como edificações individuais. Enquanto as cidades do passado foram construídas pelo acréscimo de novas edificações justapostas ao longo de espaços públicos, as novas áreas urbanas são com frequência agrupamentos de edifícios isolados entre estacionamentos.  Esses edifícios isolados não constroem tecido – e falham em dar suporte ao pedestre e à apropriação do espaço público. Mas essas implicações graves não se limitam aos locais onde vivemos: elas se estendem ao nosso contexto ambiental mais amplo.

Analisando estudos de caso em diversas cidades e regiões brasileiras, o livro traz capítulos nos seguintes eixos temáticos sobre os efeitos da urbanização:

Arquitetura, forma urbana e dinâmicas sociais. A primeira parte do livro trata o espaço urbano como condição de apropriação e vida social, fazendo uso de análises capazes de diferenciar as influências de fatores da configuração espacial sobre dinâmicas sociais.

Polis e esfera pública: as condições urbanas da política do cotidiano. A segunda parte do livro reúne análises interpretativas da relação entre espaços construídos e livres, privados e públicos onde a esfera pública constantemente se constitui.

Forma urbana e segurança pública investiga as implicações da forma urbana e as condições da segurança. A dimensão da reprodução da violência tem importância por tratar da condição espacial da materialização das oportunidades do crime, um problema no qual a arquitetura e a constituição do espaço urbano se tornam ativas.

Pobreza urbana: os efeitos da segregação e das novas soluções habitacionais explora as relações entre segregação espacial, diferenças de renda e composição das redes sociais como parte das causalidades na reprodução da pobreza urbana; e os efeitos da localização e configuração de complexos do Programa Minha Casa Minha Vida sobre a sociabilidade e o comportamento de seus moradores.

Cidade e ambiente traz as implicações ecossistêmicas da forma urbana, das externalidades negativas da expansão urbana sobre tecidos biótico ao desempenho da edificação quanto ao consumo de materiais e seus impactos ambientais, no consumo de energia e emissões.

As responsabilidades da esfera normativa. A seção final do livro discute a fixação de padrões urbanísticos e arquitetônicos marcados por uma a ausência de atenção a sua consequências sobre as dinâmicas cotidianas da cidade, apontando relações entre políticas, forma e vida social, e as alterações de legislação necessárias para a atenção aos efeitos da arquitetura e da urbanização.

Os capítulos e os autores:

Parte I Arquitetura, forma urbana e dinâmicas sociais

A cidade como resultado: Consequências de escolhas arquitetônicas

Vinicius M. Netto

Fatores morfológicos da vitalidade urbana

Renato T. de Saboya, Júlio Celso Vargas e Vinicius M. Netto

Forma urbana e transporte a pé

Júlio Celso Vargas

Parte II Polis e esfera pública: as condições urbanas da política do cotidiano

Utopia no cotidiano: espaço público, desejo e fruição na formação da cidade

Thereza Carvalho

Lugares públicos

Eugenio Queiroga

Parte III Forma urbana e segurança pública

Perfis Espaciais Urbanos para avaliação de lugares vulneráveis ao crime

Circe Monteiro e Rafaella Cavalcanti

Arquitetura, espaço urbano e criminalidade

Mariana Vivan e Renato T. de Saboya

Parte IV Pobreza urbana: os efeitos da segregação e das novas soluções habitacionais

Em busca dos mecanismos relacionais nas redes sociais de indivíduos pobres

Eduardo Marques

Impactos de complexos Habitacionais do PMCMV

Vinicius M. Netto, Roberto Paschoalino, Mirella Furtado, Julia Cantarino, Saulo Macedo, Maria Clara Moreira, Taiana Millward, Thais Telles e Juliana Viana

Nova política e velhos desafios

Adauto Cardoso e Samuel Jaenisch

Parte V Cidade e Ambiente

Habitação de interesse social: relações entre o tipo arquitetônico dos empreendimentos e impactos ambientais

Andrea Kern, Eduardo Reuter Schneck, Maurício Mancio, Marco Aurélio Stumpf González, Marlova Piva Kulakowski e Michele Ferreira Dias

Impactos da produção da forma urbana sobre o meio ambiente

Rita Montezuma

Parte VI As responsabilidades da esfera normativa

O mundo das miudezas

Frederico de Holanda

Por um Projeto de Cidade

Tiago Holzmann da Silva

Finalmente… Livros importam? Um livro pode contribuir para mudar uma realidade? No caso dos impactos que a arquitetura exerce sobre o mundo social, ambiental, político e econômico, a resposta precisa ser “sim”. Um livro que aponte com clareza o que está acontecendo com as cidades brasileiras, pode, amparado por pesquisa empírica e reflexão teórica, fazer a diferença ao divulgar ideias e evidências, e assim, tocar corações e mentes. Pode alimentar aqueles imersos no ensino e na pesquisa e provocar os envolvidos na decisão e na construção da cidade. Uma compreensão levada, portanto, aos corações e convertida na responsabilidade com os atos de construir. Um livro assim poderia influenciar positivamente as práticas e as regras do jogo normativo. Um livro assim teria o papel de despertar atenções e atuações. Movidos por esses desejos, escrevemos o presente livro.

2 comentários sobre “Livro “Efeitos da Arquitetura”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *