Os 4 “is” do desenvolvimento urbano

Segundo Hopkins (2001), um plano é necessário para lidar com quatro elementos inerentes ao processo de desenvolvimento: Ville Radieuse – Le Corbusier a) Interdependência, que significa que a adequação de uma ação depende de outra ação. É o caso, por exemplo, de um investimento público em um determinado lugar pode depender de outras ações para … Continue lendo… →

Edital Ministério das Cidades

Notícia recebida pela Rede dos Planos Diretores do MC. PROGRAMA DE FORTALECIMENTO DA GESTÃO URBANA Objetivo: Reforçar a capacidade técnica e institucional dos municípios nas temáticas de planejamento e gestão territorial, por meio do apoio à implementação dos PDPs e de seus instrumentos. Modalidade 1 – Regulamentação e implementação de instrumentos do Estatuto da Cidade … Continue lendo… →

Planos Diretores contestados

A comunidade Planos Diretores, no Orkut, já conta com mais de 1.800 membros e tem gerado algumas discussões interessantes. Este post é uma compilação de um dos tópicos da comunidade, com alguns elementos a mais acrescentados por mim depois de uma pesquisa sobre o tema. A idéia era fazer um pequeno levantamento de iniciativas de … Continue lendo… →

Legibilidade do plano diretor

Uma das premissas básicas para que um plano diretor funcione é que ele seja inteligível pela maior quantidade possível de pessoas. Com isso, sua força como diretriz (para não dizer lei) tende a aumentar, na medida em que mais pessoas podem contribuir para fiscalizar a implementação do plano e evitar transgressões que o comprometam ou … Continue lendo… →

Objetivos diversos (e conflitantes)

Poucos esquemas são tão esclarecedores quanto este: Kaiser et al (1995) mostram cinco tipos de objetivos presentes nas decisões em planejamento. Segundo eles, esses objetivos devem ser sintetizados em um único conjunto de objetivos, de forma consensuada e com a participação da população. Os tipos podem ser resumidamente descritos da seguinte forma: Objetivos herdados – … Continue lendo… →

Os prefeitos e os planos diretores

O Prof. Flávio Villaça, em um artigo de 1993 denominado “Plano Diretor: Modernismo x Pós-Modernismo?” faz uma análise da realidade desse instrumento no planejamento urbano brasileiro. Ele argumenta que conceito mais antigo, modernista, de plano diretor, apesar de ser o mais difundido nunca teve sequer um exemplo no Brasil. Segundo tal conceito, o plano diretor … Continue lendo… →

Preste atenção no que você presta atenção

A capacidade do ser humano de direcionar sua atenção para uma tarefa é algo muito interessante. Essa capacidade permite que o homem dedique, mesmo que por curtos períodos de tempo, todas as suas energias para algumas tarefas específicas, aproveitando todo o seu potencial para resolver um problema ou fazer avançar, de alguma forma, uma situação … Continue lendo… →