No meu quintal, não!

Mais uma clara manifestação do NIMBY atacando nossas cidades. Fonte: Blog da Raquel Rolnik.

Agora é em Pinheiros que não querem “gente diferenciada”?

Hoje de manhã ouvi uma notícia na CBN que me chamou a atenção. Um grupo de moradores e comerciantes de Pinheiros recolheu mil e duzentas assinaturas num abaixo-assinado contra a instalação de um albergue para moradores de rua na região e encaminhou o documento para o Ministério Público.

Na verdade, o albergue já existe, apenas será transferido. Hoje ele funciona na altura do número 3ooo da Rua Cardeal Arcoverde, com capacidade para 80 pessoas. Em dezembro ele será transferido para um novo endereço, na mesma rua, só que 1km pra cima, e poderá abrigar até 120 pessoas.

O mais interessante é que o abaixo-assinado foi parar nas mãos do promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes, que não só indeferiu o pedido dos moradores e comerciantes de Pinheiros como também encaminhou o caso para a delegacia especializada em crimes raciais e delitos de intolerância.

Segundo declarações do promotor à CBN, as observações feitas pelo grupo eram “completamente vazias de qualquer sentido”. Ele conta ainda que, no documento, essas pessoas chegaram ao absurdo de dizer que os cachorros dos moradores de rua iriam atacá-las. Mas como bem lembrou o promotor, a classe média também tem cachorros e “nao é morador de rua que tem pitbull”.

Ouça a notícia no site da CBN.

 

Parabéns para o promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes.

Um comentário sobre “No meu quintal, não!

  1. É o loteamento social!
    Nao pode fazer estaçao do metro aqui,alberque ali e assim vai!
    Me lembrou a sutil propaganda Global em 1 novela que apresentava o “piscinao de Ramos” como a 8º maravilha do mundo, visando esvaziar a linha amarela que dá ascesso à Barra da tijuca(RJ). mostro isso em minhas aulas e alguns acham que falo da teoria da conspiração!
    Explicito desta forma fica mais claro…..Infelizmete!
    Obrigado e parabéns pelo blog!
    abraços
    ZeRobertoGeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *